A leitura é extremamente importante para o desenvolvimento pessoal. Porém, poucas pessoas se interessam verdadeiramente pelos livros. Se você não se sente tentado a ler e gostaria de mudar essa situação, a tecnologia pode ser uma ótima aliada. Cada vez mais aplicativos são voltados para essa área. Confira 8 que podem tornar você um leitor melhor:

No último trimestre de 2013, a velocidade da internet cresceu praticamente no mundo inteiro, inclusive no Brasil – embora de forma tímida. Um estudo realizado pela Akamai e divulgado nesta quarta-feira, 23, informa que houve aumento de 0,2% na velocidade da conexão daqui, que passou a ser de 2,7 Mbps. Anualmente, o salto foi mais expressivo, de 21%.

 

 

Em 1829 Louis Braille criou um sistema que permitia deficientes visuais ler livros apenas utilizando a ponta dos dedos e reconhecendo o revelo que a página continha. Esse é o modo mais popular para a leitura entre as pessoas que possuem problemas na visão, mas para muitos é um método difícil de se aprender, principalmente quando esses problemas surgem mais tarde. E apesar da quantidade de livros disponíveis em braille, ainda existe muito material sem essa opção.


Geralmente, quando compartilhamos um vídeo do youtube com alguém, nós fornecemos o endereço do vídeo em sua posição inicial. Entretanto, é possível salvar a url em um momento específico do vídeo. Este recurso é bastante útil e não precisamos submeter nossos amigos a vários minutos assistindo algo que não seja de interesse, quando o trecho que queremos destacar está no meio do vídeo ou em qualquer outro lugar.

Trocar informações com a comunidade ribeirinha para conhecer as suas necessidades e começar a elaborar propostas de alternativas ligadas à sustentabilidade e à geração de renda. Com esse objetivo em mente, um grupo de profissionais e pesquisadores da Casa de Cultura Digital no Pará (CCD-Pa) – organização independente que reúne empresas e encubadoras nas áreas de tecnologia, educação e sustentabilidade – promoveu uma expedição à Ilha de Paquetá, a 40 minutos de barco de Icoaraci, um distrito da capital paraense, no fim do mês de março.